Cássio Loredano



Foi através de uma coleção de livros de bolso da editora Saraiva que conheci, tardiamente, o cartunista carioca Cássio Loredano e adorei o traço preciso e gracioso de seus desenhos.  Tardiamente, pois é um dos nomes mais conceituados dos desenhistas brasileiros com uma carreira que inclui diversas publicações internacionais como no jornal francês Libération e no italiano La Repubblica
  
  Loredano nasceu em 1948 no bairro de São Cristovão no Rio de Janeiro (RJ). Iniciou sua carreira em meio ao jornalismo por volta de 1967. Trabalhou como editor, diagramador, ilustrador, repórter,  secretário gráfico, radialista e finalmente caricaturista em emissoras de rádio e jornais impressos que vão desde a rádio Bandeirantes (SP) ao jornal O Globo (RJ) e o jornal O Estado de São Paulo.
  
  Cássio fez, também, carreira internacional. Nos anos que compreendem 1975 aos meados de 1994, residiu em diversos países como Portugal, Espanha, Alemanha, Roma e França onde publicou seus desenhos em inúmeros jornais e revistas de cada um desses países.
  
  Publicou livros de coletâneas de alguns dos principais artistas da caricatura nacional e da América Latina. A ser:
Nássara desenhista (Funarte, 1985); Luís Trimano: desenhos, 1968-1990 (Mil Folhas, 1993); Loredano – Caricaturas: Mancha, Traço, Página (Globo, 1994); O Rio de J. Carlos, com Zuenir Ventura (Lacerda, 1998); Carnaval J. Carlos (Lacerda, 1999);Lábaro Estrelado (Casa da Palavra, 2000); J. Carlos Contra a Guerra (Casa da Palavra, 2000), com Arthur Dapieve;Loredano – Alfabeto Literário (Capivara, 2002); O bonde e a linha: Um perfil de J. Carlos (Capivara, 2003); O vidente míope – J. Carlos n’O Malho (Folha Seca, 2008), com Luiz Antonio Simas, e Escritores por Loredano (Moreira Salles, 2009). Quando morou em Barcelona, organizou um livro a respeito do trabalho desenvolvido pelo chargista espanhol Angel Menéndez: Oh Kalikatres, Sapientíssimo! (1990).
  
  Exposições também não faltam no currículo do artista. Participou das exposições coletivas: Velha Mania: Desenho Brasileiro, em 1985, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro; A Imagem do Som de Caetano Veloso, em 1998, no Paço Imperial, no Rio de Janeiro, e Caricaturistas Brasileiros, em 2001, no Instituto Cine Cultural, em São Paulo. Em 2002, montou uma exposição individual, Mulheres, no Espaço Cultural Cedim, no Rio de Janeiro. E, em 2007, mais uma, Sinais Particulares, em parceria com Leo Martins, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.

  Com um currículo de três décadas, Cássio Loredano lançou o livro Alfabeto Literário (Editora Capivara, 250 páginas) que reúnem um enorme acervo de, cerca de 300 caricaturas de escritores entre eles Shakespeare a Machado de Assis, de Luís de Camões a Franz Kafka, de Virgílio a Gabriel García Márquez.

  Então, se você procura aperfeiçoar sua caricatura e assim como eu não conhecia a arte de Cássio Loredano, este livro é essencial para sua biblioteca, pois que, para descrever O TRAÇO de Cássio Loredano, a palavra que mais se enquadra é, na minha opinião: ELEGÂNCIA.

Devido aos direitos autorais, não postarei nenhuma de suas caricaturas aqui no blog, mas é possível ve-las diretamente clicando no LINK do FLICKR

Fontes:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Papéis [Materiais Para Desenho]

Alphonse Mucha

Lápis Grafite - Parte 1